A Feira da Manaus Moderna é um labirinto. Próxima ao Porto Flutuante de Manaus e do Mercado Municipal a feira fica localizada em uma espécie de galpão enorme cortado por corredores apertados e separada por blocos de cores. Cada cor refere a um tipo de produto. Uma variedade enorme de alimentos preenchem cada cantinho vago. O espaço como um todo é decaído, meio que abandonado ao Deus dará. Quando entrei me senti em um universo à parte. Se eu pudesse descrever o local em uma palavra escolheria abundância. Tudo nessa feira parece estar no superlativo. É muita coisa! Uma variedade incontável de alimentos, uma mistura infinita de cheiros, especiarias, o doce das frutas o azedo do suor das pessoas, o podre das sobras. É gente indo e vindo, o barulho das ofertas, do rádio tocando ao lado, do peixeiro afiando a faca, ... andando pelos corredores lembrei de uma citação de um livro de Aluísio de Azevedo que li a muito tempo, O Cortiço. "E naquela terra encharcada e fumegante, naquela umidade quente e lodosa, começou a minhocar, a esfervilhar, a crescer, um mundo, uma coisa viva, uma geração, que parecia brotar espontânea, ali mesmo, daquele lameiro, a multiplicar-se como larvas no esterco." Sempre lembro dessa parte do livro quando estou em feiras ou lugares super lotados. Nós larvas, numa imensa sopa cultural e de sentidos. Mas nunca isso fez tanto sentido como naquela manhã quente e úmida na sufocante Manaus. Quer sentir o sabor e aroma de uma cidade? Vá a uma feira. É lá que se escondem os segredos.
Ah! Já está no canal a última parte da viagem. Para ver é só acessar o link na bio 😉
205 likes
  • hadysorvilloA Feira da Manaus Moderna é um labirinto. Próxima ao Porto Flutuante de Manaus e do Mercado Municipal a feira fica localizada em uma espécie de galpão enorme cortado por corredores apertados e separada por blocos de cores. Cada cor refere a um tipo de produto. Uma variedade enorme de alimentos preenchem cada cantinho vago. O espaço como um todo é decaído, meio que abandonado ao Deus dará. Quando entrei me senti em um universo à parte. Se eu pudesse descrever o local em uma palavra escolheria abundância. Tudo nessa feira parece estar no superlativo. É muita coisa! Uma variedade incontável de alimentos, uma mistura infinita de cheiros, especiarias, o doce das frutas o azedo do suor das pessoas, o podre das sobras. É gente indo e vindo, o barulho das ofertas, do rádio tocando ao lado, do peixeiro afiando a faca, ... andando pelos corredores lembrei de uma citação de um livro de Aluísio de Azevedo que li a muito tempo, O Cortiço. "E naquela terra encharcada e fumegante, naquela umidade quente e lodosa, começou a minhocar, a esfervilhar, a crescer, um mundo, uma coisa viva, uma geração, que parecia brotar espontânea, ali mesmo, daquele lameiro, a multiplicar-se como larvas no esterco." Sempre lembro dessa parte do livro quando estou em feiras ou lugares super lotados. Nós larvas, numa imensa sopa cultural e de sentidos. Mas nunca isso fez tanto sentido como naquela manhã quente e úmida na sufocante Manaus. Quer sentir o sabor e aroma de uma cidade? Vá a uma feira. É lá que se escondem os segredos.
    Ah! Já está no canal a última parte da viagem. Para ver é só acessar o link na bio 😉

  • thuannyaqueiroz@hadysorvillo É incrível como você escreve tão bem, a ponto de provocar a sensação de irmos á sua memória. Eu senti como se já tivesse ido á Manaus mesmo sem nunca ter ido! O seu olhar sob o mundo é incrível! Por favor nunca deixe de compartilhar suas memórias. :)
  • ______.debys._____Vc arraza nos texto hady!! Sensacional.... as fotos são uma maravilha a parte ....
  • anaturezahumanaQue texto! A gente fica com esse estranhamento, sem saber se deve amar ou repugnar o local.
  • atletaveg👏 👏 👏
Log in to like or comment.